FANDOM


Steven Universe

Esta página é uma transcrição finalizada do episódio "Fricção Histórica".
Não edite esta página, a menos que você encontre algum erro gramatical ou descrição incorreta.
No caso de outros tipos de mudança, por favor entre em contato com a administração.

(O episódio começa no Templo, com Steven e Jamie se cumprimentando)
Jamie: Steven!
Steven: Jamie! (Steven dá um deslize no chão)
Jamie: Passe, hehehe!
Steven: Nós nos divertimos, você tá com os produtos aí?
Jamie: Tô com uma coisa melhor do que os produtos. Tantararam! (Jamie pega um panfleto de sua bolsa e Steven o pega)
Steven: O quê? Uma peça?
Jamie: Eu marquei testes pra hoje a noite. É uma produção local, vagando pelo espaço, procurando por estrelas.
Steven: Se você precisa de um grande ator, então veio até o cara certo. (Steven gesticula com sua mão)
Jamie: O quê que foi isso, Steven?
Steven: Um sotaque.
Jamie: Mas de onde?
Steven: Não sei não.
(Steven e Jamie dão um toque e falam juntos)
Steven e Jamie: Interpretar!
(No palco)
Steven: Jamie, Jamie, Jamie, cadê o pessoal todo?
Jamie: Há, você foi o único que apareceu, mas aí, algumas peças são feitas com um ator só, então já estamos duzentos por cento prontos para montagem.
Steven: Essa matemática tá bastante estranha, mas tô pronto.
Jamie: Ótimo, toma uma cópia do texto. (Jamie dá a Steven as falas e ele lê)
Steven: "Beach City o Fracasso, A História de William Dewey".
Jamie: Essa é a minha primeira produção, então ela tem que ser animada, ela tem que ser um clássico, tem que ser totalmente financiada pelo Prefeito Dewey e é porque foi ele que escreveu. (Steven passa a folha e o narrador diz: Do Prefeito Dewey)
Steven: É sobre o quê? (O prefeito aparece)
Bill Dewey: Que bom que você perguntou. Essa é a história de como Beach City foi fundada há 800 anos pelo meu ta-ta-taravô, William Dewey. É uma peça histórica importantíssima, com grande importância política e sentimental pra mim.
Jamie: Olha, nós já íamos começar, que tal o senhor sentar e assistir o ensaio, Prefeito Dewey?
Bill Dewey: Eu adoraria, não se importem comigo. (O prefeito senta em uma das cadeiras)
Jamie: Ok, Steven, já que você foi o único que veio, fará o papel principal de William Dewey.
Steven: Eu arrasei no teste!
Jamie: E quanto aos outros papeis, acho que eu vou ter que fazer, todos eles. (Jamie fala no tom de preocupado) Uhum! (Jamie começa a encenar) A nau está em mar aberto, o sol castiga a tripulação enquanto eles estão no tec e de repente, um homem de feições rudes e belas de pé em frente a eles diz: Tripulação, eu fico tão feliz que façam parte dessa jornada comigo enquanto procuramos uma nova terra, para construir uma nova cidade.
(Os personagens da peça começam a falar)
Primeiro Imediato: O capitão William Dewey, o senhor é tão bom capitão, nunca vi uma viajem tão super boa.
William Dewey: É colocado primeiro imediato. (Todos riem) A direção.
Tripulantes: Ah não, é uma tempestade se aproximando de nós, isso não pode ser nada bom!
William Dewey: Fique calma, minha tripulação, eu vou vos salvar com a minha habilidade heroica e sobrenatural. (William Dewey fica enorme)
(Steven começa a narrar)
Steven: Então, William Dewey fica com quinze metros de altura e leva o barco até a praia em segurança. A tripulação achou que ele era tão bom capitão que o elegeram como primeiro prefeito de Beach City e fim. Nossa, Prefeito Dewey, isso é muito bom!
Bill Dewey: Ah, pois é.
Jamie: William Dewey é um personagem, muito bom mesmo. Mas também podíamos trazer um outro lado de William Dewey, suas dificuldades...
Bill Dewey: O grande William Dewey não tinha dificuldades, ele era ótimo em tudo, na primeira tentativa, assim como eu, quando escrevi essa peça. Nenhuma só palavra precisa ser mudada.
Jamie: Mas talvez...
Bill Dewey: Não se esqueça de quem está financiado isso, hein. Olha, bom trabalho cavaleiros, continuem assim. (O prefeito sai do palco)
Steven: Sempre avante!
Jamie: Isso vai ser um desastre. (Jamie fala se lamentando)
Steven: O quê?
Jamie: Essa história é horrível. William Dewey não é um personagem incrível?
Steven: Porque ele fica com quinze metros?
Jamie: Não, porque ele não tem substância!
Steven: Mas o texto diz toda hora que ele era ótimo.
Jamie: Exatamente! Como uma pessoa não tem defeitos? Porque ser humano é ser falível, um herói de verdade tem que ter dificuldades.
Steven: Poxa, isso é tão bonito, e totalmente não representado no texto do prefeito Dewey. (Steven chora de emoção)
Jamie: Ah, minha primeira peça e provavelmente a última.
(Steven vai para o templo)
Steven: Oi, Pérola. Pérola? (Pérola está sentada no sofá, triste)
Pérola: Steven, já voltou?
Steven: Já. O show Bisneis é duro. (Steven senta-se no sofá)
Pérola: Posso ajudar você em alguma coisa?
Steven: Só se você tornar William Dewey interessante.
Pérola: Como conhece William Dewey?
Steven: Vou interpretá-lo numa peça, mas ele é totalmente chato. Ele é perfeito e nunca comete erros.
Pérola: Ah, queria poder dizer o mesmo de mim.
Steven: Pois é, mas ninguém é assim, todo mundo faz coisa errada, aí temos que ir em frete e é difícil, por isso é tão legal quando nunca paramos de tentar!
Pérola: Quando você ficou tão esperto? (Pérola pega as falas) Uhum! Isso aqui não é só chato, está historicamente errado. Quem escreveu isso?
Steven: O Prefeito Dewey. (Pérola sorri)
Pérola: Ele nem estava lá, mas eu estava.
Steven: Você tava lá? Então, o que aconteceu de verdade?
Pérola: Pra começar, de feições rudes e belas e é generoso demais.
(No palco)
Jamie: Steven, isso aqui tá tão real, parece que foi escrito por alguém que viveu isso!
Steven: E foi, não sei se da pra notar mas, escrevi as piadas.
Jamie: Dá pra ver sim, tá tão cru, tão apaixonado, tá tão (Jamie fica contente)
Steven: Historicamente exato?
Jamie: E a história, essa é a peça que nós deveríamos fazer.
Steven: Então vamos fazê-la. Vamos fazer esta versão da peça.
Jamie: Mas como? Precisa de um novo figurino e tudo, não vai dar tempo e o Prefeito Dewey vai matar a gente.
Steven: Mas, Jamie, você mesmo disse, um herói de verdade tem dificuldades.
Jamie: Ah, Steven, você tem razão! Essa peça será encenada amanhã, com você no Capitão William Dewey e eu em todos os outros personagens.
Steven: Todos eles?
Jamie: Todos eles! (Eles fazem um toque)
Steven e Jamie: Ha bum, interpretar!
(De noite, várias pessoas estão sentadas á espera da encenação da peça)
Bill Dewey: Hã, se importa se eu sentar aqui? (O Prefeito senta ao lado de Pérola)
Pérola: Não. Err...
Bill Dewey: Sabe, fui eu que escrevi a peça. (Pérola se levanta e vai para outra cadeira)
Steven: Tomara que o Prefeito Dewey não odeie as mudanças. (Steven e Jamie estão atrás das cortinas conversando)
Jamie: Vamos saber disso agora, hehehe.
Steven: Você tá nervoso?
Jamie: Claro que eu tô, isso aqui pode começar ou acabar com a minha carreira.
Steven: Pode perder o seu emprego nos correios?
Jamie: Isso pode continuar ou acabar com o meu hobby. (Os dois sorriem)
Steven e Jamie: Interpretar.
Jamie: Senhoras e senhores, hoje eu tenho a honra de apresentar a vocês a história de William Dewey. (Eles começam a peça)
Primeiro Imediato: A capitão, meu capitão, quanto tempo até os lábios macios de nossa nau deixarem a face de uma nova terra.
William Dewey: Sei que temos viajado por muitos meses, mas com certeza acharemos alguma coisa logo, o oceano não pode ser tão grande.
Pérola: Haha, olha só ele, oi Steven! Você é tão talentoso! (Steven (William Dewey) acena com a mão)
William Dewey: Em minha terra me chamavam de Dewey o burro, disseram que eu não acharia terra mesmo que eu pisasse nela. (A platéia ri)
Bill Dewey: Mas que isso?
William Dewey: Eu começo a temer que eles tinham razão.
Primeiro Imediato: Que luz é essa que rompe pela esquerda do palco?
William Dewey: Hã, e agora?
Primeiro Imediato: É o oriente, e nós somos as Crystal Gems. (Aparece uma sobra na parede da cortina das Crystal Gems)
Bill Dewey: O quê? Isso não tava no texto e também não estava no orçamento.
(Jamie representa a Pérola)
Pérola: Saudações, eu sou Pérola e venho até vocês como uma mensageira da brilhante Rose Quartz (Ela joga folhas de árvore pra cima) Pedimos que deem meia volta com a sua nal. A terra pra onde estão se dirigindo não é pra gente como vocês.
William Dewey: É um absurdo, não aceitarei ordens de tipos como você.
Pérola: Uhum! Pois muito bem.
(Jamie representa a Garnet)
Garnet: Vocês devem dar meia volta para que não caim no mar, pois todos nós sabemos que os humanos não nadam muito bem.
(Jamie representa Ametista com um cabo de vassoura)
Ametista: Nadam não!
William Dewey: Voltarei para a minha terra como um burro fracassado que sou. (Ele derruba a vela do barco) Ah, nem consigo virar uma vela direito! Por que sempre tenho dificuldades? (Novamente a platéia ri)
Buck Dewey: Poxa pai, que fracasso!
Primeiro Imediato: Ah capitão, meu capitão, já desviamos milhas de nosso curso. (Eles fingem estar quase caindo) Ondas tão grandes assim, eu nunca vi em toda minha vida.
William Dewey: Bobagem, isso é só um chuvisco. (O Primeiro Imediato joga um balde de água na cabeça de William) Tá, talvez uma leve tempestade de verão.
Primeiro Imediato: O quê é isso?! Marujo. (O Primeiro Imediato fala baixo e o William puxa com o pé, logo aparece um monstro) Alavanca.
William Dewey: Ah.
Primeiro Imediato: Capitão, ele me pegou!
William Dewey: Primeiro Imediato Buck
Primeiro Imediato: Seja como for, nunca desista de sua busca. O senhor é o homem mais bravo que eu conheço, porquê o senhor tenta, muito embora fracasse tantas vezes.
William Dewey: Buck, não! (Ele finge morrer e sai de cena) Buck, você foi muito chato até o fim. Hã. (Aparece uma sobra atrás do barco) E agora que o barco afundará até as profundezas, Dewey, o burro desastroso, o que é isso? (Aparece outra sobra na cortina ) Santas enxovas, um soco quádruplo, uma manobra que eu nuca ouvi falar nas lendas. (As duas sombras lutam e a mulher gigante ganha e fica enorme) Há, que é bem assim, há, por favor deus dos socos, não me machuque. Nossa! (A mulher estende a mão e amanhece) Eu consegui, terra, terra sólida e linda. (William Dewey beija o chão) Obrigado mulher gigante.
Fusão Desconhecida: Você pode não querer ficar, essa terra é perigosa.
William Dewey: Não, eu vou ficar, pois eu sou William Dewey e nunca desisto diante do fracasso, isso é o que me torna muito grande.
Fusão Desconhecida: Então tá tranquilo, mas eu não posso lhe prometer que não vou interferir novamente. (Ela estende a mão e William dá um toca aqui)
William Dewey: Essa nova terra levará o nome de meu imediato morto, Buck (Ele aparece novamente)
Primeiro Imediato: Estou vivo!
William Dewey: Tá, então será Beach City. (A peça acaba e é mostrado um cartaz que diz: Dewey para Prefeito e todos aplaudem)
Buck Dewey: Legal saber que o ta-ta-taravô era uma pessoa real como várias, grande lance pai!
Jamie: Um pra você e um pra você (Jamie usa seus óculos e autografa os Posters da peça)
Bill Dewey: Com licença (O Prefeito aparece correndo) Posso ter um momentinho com os talentos? Jamie, haha, trabalho fantástico, adorei a mensagem: Vote no Prefeito Dewey. Que tal te oferecer outro papel, diretor chefe da comunidade teatral de Beach City. Vai encenar mais peças, dese que o orçamento permita.
Jamie: Muito obrigado senhor Dewey. (Ele fica alegre)
Steven: Muito do crédito deve ir pra Pérola, pode se dizer que ela foi uma "fonte interna".
Pérola: Eu sou uma Gem de muitos talentos, dedicação ao fato é só um deles.
Bill Dewey: Obrigado por preservar o meu legado.
Pérola: Oh, o que são duzentos anos entre amigos?
Bill Dewey: Ah, agora eu tenho que ir para desfrutar da atuação dos meus eleitores.
Pérola: Olha, eu não lembro de haver um slogan de campanha no fim dessa história!
Steven: Arte nem sempre precisa de motivo Pérola, as vezes ela só tem que fazer a platéia feliz, por isso que sempre se termina com uma piada.
(O episódio acaba)







Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Também no FANDOM

Wiki aleatória